=================

:: PRINCIPAL

=================

JACQUES LACAN

:: BIOGRAFIA
:: CRONOLOGIA
:: LIVROS
:: TEXTOS
:: VOCABULÁRIO

=================

SIGMUND FREUD

:: BIOGRAFIA
:: TEXTOS
:: LIVROS

=================

:: SOBRE LACAN
:: TEXTOS
:: ARTIGOS
:: ENTREVISTAS
:: INDICAÇÕES
:: PENSAMENTOS
:: LINKS

================

:: GRUPOS E-MAIL
:: CONTATOS

================

 

Íntegra de entrevista: Jorge Forbes
ENTREVISTA / JORGE FORBES PARA FOLHA ONLINE
14/06/2006


DA EQUIPE DE TREINAMENTO

O SR. ACHA QUE A EXPRESSÃO 'CADA PANELA TEM SUA TAMPA' FAZ ALGUM SENTIDO? CASAIS QUE FUNCIONAM SÃO AQUELES QUE, DE ALGUMA FORMA, SE ENCAIXAM?
É uma idéia que herdamos de Platão, da fala de Aristófanes, no Banquete. Originalmente seríamos seres com quatro braços, quatro pernas, duas cabeças, que um dia foram divididos em dois. Desde então, procuraríamos a 'cara metade', ou a tampa do furo da panela. Temos medo de transbordar... Ora, não é assim na psicanálise, temos que mostrar às pessoas que elas choram a perda de uma tampa, de uma cara metade que nunca tiveram. Preferem chorar por um falso passado que inventar um arriscado futuro, com um parceiro incerto. Preferimos as falsas garantias, ao risco da aposta.

ESSE ENCAIXE É VÁLIDO PARA O BEM E PARA O MAL, OU SEJA, AS PESSOAS SE DEIXAM ATRAIR TANTO PELAS QUALIDADES E QUANTO PELOS DEFEITOS DAS OUTRAS? EXISTE GENTE QUE SEJA ATRAÍDA MAIS PELOS DEFEITOS? QUE TIPO DE GENTE SERIA? PODE RENDER UMA RELAÇÃO DURADOURA MESMO ASSIM?
O defeito também é sedutor, atração não segue regra de bom senso algum. Os exemplos são inúmeros, desde os mais banais, da mulher-enfermeira, sempre correndo atrás de um homem problemático que ela vai salvar; ou do homem-professor que quer ensinar a fineza da vida à mulher debochada, como em My Fair Lady. A relação dura enquanto houver o defeito, por isso que muitos namorados ou namoradas não querem que seus parceiros façam análise: têm medo de perde-los.

HÁ QUEM DIGA QUE AS PESSOAS, NA VERDADE, NÃO ACHAM "O PAR", E SIM A NEUROSE QUE AS COMPLETA. ISSO É VERDADE? O SENHOR PODERIA DAR EXEMPLOS DE "NEUROSES" COMPLEMENTARES.
É fato corriqueiro que neuroses se atraem. O mais conhecido é o par mulher-histérica, homem-obssessivo. Ela o alimenta com a sua eterna insatisfação, ele lhe responde com a onipotência servil que ela adora, pois dá nova chance dela reclamar que não é ainda bem isso o que ela queria, o que faz que ele tente uma nova resposta, e assim por diante, até que a morte os separe, ou um deles se trate.

QUAL É A MELHOR "TAMPA" PARA ALGUÉM NERVOSO, SEMPRE PRESTES A EXPLODIR, COMO UMA PANELA DE PRESSÃO?
Um calmante, da química que lhe convier.

COM SUA EXPERIÊNCIA CLÍNICA, O QUE PROVOCA A FORMAÇÃO DE UM CASAL DO TIPO IOIÔ, QUE SE JUNTA E SEPARA MUITAS VEZES?
A vontade de mudar associada a seu contrário, ao gosto da garantia do conhecido. Muitos preferem um sintoma conhecido, pois não têm esperança de algo melhor. Daí vem o terrível e machista ditado popular: - Mudar de mulher é só mudar de defeito.

E DE CASAIS QUE BRIGAM O TEMPO TODO, MAS NÃO SE LARGAM DE JEITO NENHUM?
Vivem no inferno, pensando no paraíso. Paraíso que não atingem... por que vivem no inferno. Não se largam porque, paradoxalmente, o inferno é garantia de um paraíso. Temem largar o inferno e ver que não há paraíso algum.

O QUE FALTA PARA ESSES CASAIS MANTEREM A RELAÇÃO ESTÁVEL?
Não falta nada, o inferno é quentinho e na base de vou mudar amanhã, chegam ao cemitério.

ESSAS PESSOAS QUE MANTÊM RELACIONAMENTOS INSTÁVEIS, DE VAIVÉM, TÊM ALGUM PERFIL EMOCIONAL EM COMUM?
Têm em comum uma ânsia pelo novo e uma dificuldade de se responsabilizar por ele. Conquistam, mas não possuem, ou seja, chegam lá, mas voltam.

COMO É O HISTÓRICO FAMILIAR DE PESSOAS QUE MANTÊM RELAÇÕES INSTÁVEIS?
Não culpemos tanto as condições familiares, por nossas dificuldades. Só diria que relações instáveis são como abelhas: quando uma lhe pica, você se mexe, se vira, pode até ser bom, mas quando é um enxame, você sai correndo.

ISSO SERIA UMA TENDÊNCIA DA PÓS MODERNIDADE? RELAÇÕES BASEADAS EM IDEAIS DE CONSUMO, IMEDIATISMO, INDIVIDUALISMO, NARCISISMO? SE SIM, POR QUÊ?
Ah, isso é uma longa história, a começar que a pós-modernidade o que realça é a singularidade, da qual a individualidade é uma deturpação. Na pós-modernidade, como não há padrões unitários de conduta, ou de escolha, se uma pessoa está com uma outra é porque quer e não porque está obrigada a, ao menos não tanto como na modernidade. Agora, frente ao novo amor-responsável da pós-modernidade, também há o novo defeito, um narcisismo travestido de consumismo descartável.

HÁ ALGUM ESTUDO QUE INDIQUE POR QUE AS RELAÇÕES FICAM INSTÁVEIS?
Claro, e tantos! Eu mesmo tenho dois livros a respeito, os dois últimos.

COMO AS PESSOAS PODEM RESOLVER ESTE PROBLEMA DE RELAÇÃO IO-IÔ?
Buscando se enrolar menos, no rabo de suas neuroses.

Jorge Forbes é psicanalista e médico psiquiatra, em São Paulo. Estabeleceu o Campo Freudiano no Brasil que deu origem à Escola Brasileira de Psicanálise, da qual foi o primeiro diretor geral. Preside o Instituto da Psicanálise Lacaniana (IPLA) e dirige o Projeto Análise (www.projetoanalise.com.br). É ‘Psicanalista-Membro’ das Escolas Brasileira e Européia de Psicanálise. É autor de vários artigos e livros publicados no Brasil e Exterior. Seus dois últimos livros são: Você quer o que Deseja?, de 2003, em quarta edição e A Invenção do Futuro, de agosto de 2005

 

WebDesigner Vitor Murata

Free Web Hosting